terça-feira, julho 11, 2006

Um enorme sorriso de Parabéns

para ti Pai!

Na falta do abraço apertado que tanto te queria dar, das cócegas que te queria fazer pela manhã, do café que não tomamos juntos, das gargalhadas cúmplices, fica o meu obrigada.
Sei que não escolhemos de onde vimos, mas se tivesse podido escolher, o resultado seria o mesmo. Serias o meu Pai!
As palavras são pequenas demais para fazer jus à pessoa que és, ao exemplo de coragem que me dás. Os sorrisos mesmo nas horas mais dificeis, as palavras de conforto quando tudo se tumulta. A capacidade de perdoar mesmo quem te magoa sem pudor, é desconcertante. Sais do pó, de novo a sorrir. Como se tudo fosse uma dádiva.

Um dos melhores presentes que sei que o meu filho/a tem à espera és tu. O teu colo, os teus sorrisos, os teus conselhos, a tua paciência, a tua imaginação, a tua capacidade de contar histórias. Tu. Como eu te tenho tido sempre.

Sem mais, porque as palavras que já vão longas, serão sempre curtas.
O meu obrigada Pai


(post com 1 dia de atraso porque o blogger ontem decidiu não colaborar)
Licença Creative Commons
Mundo Azul by Rita Coelho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 2.5 Portugal