segunda-feira, março 17, 2008

Nem apetece

contar nada.
Quem me conhece sabe que sou pouco de me queixar e a isso se resume o que há para dizer das últimas semanas.
Ela numa doença constante, o principio de pneumonia, depois a tosse, depois de novo a febre, depois uns dias melhores, o regresso ao infantario, e mal aqueceu o lugar, que a febre voltou e a tosse e a dificuldade em respirar.
Tentámos descontrair e assim que melhorou um bocadinho fomos de fim-de-semana para um paraíso. Quer dizer, fim-de-semana de 1 dia, que a expectoração voltou, com ela a tosse. De noite, foi o caos. Começou a recusar a chucha de forma furiosa, num põe e tira de amor-ódio, a acordar a cada 20min (mesmo!) aos berros, sem sossegar de maneira nenhuma e a estranha dança com a chucha. Ao fim da manhã, rendemo-nos e decidimos regressar. Não saber o que ela tinha e ver-me no meio do mato, onde nem os telemoveis funcionam, foi combinação que não conseguimos gerir e rumamos a casa.
Aos poucos está a voltar ao normal, fora a rouquidão extrema que a faz chorar como se estivessemos num filme mudo.
Dias melhores virão.
Licença Creative Commons
Mundo Azul by Rita Coelho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 2.5 Portugal